terça-feira, 8 de janeiro de 2008

Piqueninque no Front


A comédia é um artifício interessante para se conquistar a atenção do público. Com boas tiradas, cabe ao realizador o papel de decidir utilizá-la como mero entretenimento ou como instrumento para se discutir algo além.
É nessa segunda linha que Piquenique no Front se encaixa.
Na Guerra, um soldado inferior vive enfadado com a sua rotina inerte e perigosa no campo de batalha. Até que inesperadamente surgem os seus pais, saudosos da sua companhia, para realizar um piquenique lá mesmo. No desenrolar, aparece um soldado inimigo e tão perdido quanto o outro, que acaba rendido e entrando na reunião.
A história absurda, aparentemente ingênua e bem-humorada é pretexto para ironizar os horrores da guerra e o efeito dela na moral humana, a bestificação do povo perante as atrocidades que ocorrem por motivos que não lhes são particulares.
As piadas, embora soem inocentes algumas vezes, se mostram eficazes e convincentes ao defender esse ponto de vista, assim como o tom exageradamente teatral de alguns atores, que no início causa estranhamento, mas é apenas mais um fator ridicularizante do contexto.
O maior trunfo da peça é a curta duração. Se fosse maior, talvez não obtivesse o mesmo rendimento, já que o tema abordado (a guerra, e não a situação) apesar de rico, atravessa as gerações sendo abordado constantemente pelos mais diversos meios da ficção (eufemismo pra “batido”). Sendo assim, Piquenique no Front conquista por sua agilidade, graça e principalmente, objetividade.
Hora do Merchan:
Piquenique no Front- Teatro Martim Gonçalves (Escola de Teatro da UFBA)- de 04 a 13 de Janeiro 20h (sáb e dom às 18h e às 20h)ENTRADA FRANCA

3 Comentários:

Blogger niltim disse...

sinceramente, não me deu vontade de ver não... parece até interessante, mas me frusta meio essas interpretações meio ridicularescas... a história também não me atrai muito... mas tudo bem!

agora o melhor de tudo é seu texto que é sempre muito bom :D

8 de janeiro de 2008 09:00  
Blogger Helder Thiago Maia disse...

me convide para o teatro. é foda só receber notícias. hahahahhaha

16 de janeiro de 2008 09:36  
Blogger Le Coupin disse...

Eu assisti essa peça aqui em Feira na direção de Suzana Vega. Gostei muito! =)

16 de janeiro de 2008 15:52  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial