quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

O poste, a mulher e o bambu

O poste a mulher e o bambu (uma homenagem à piada de Silvio Santos, para que os mais perdidos como eu, se situem), é um conjunto de referências da obra de Nelson Rodrigues, que tem a sua carreira marcada por uma literatura crua e sexualmente intensa.
Concebida pelos desconstrutores pós-graduados do Dimenti (ok, já cansei de falar deles, não?), é entretenimento puro. Formada por esquetes que não possuem muito sentido entre si, além de se basearem livremente na essência do autor, pode desagradar e assustar, já que fica difícil encontrar um fio condutor de sentido nas seqüências apresentadas.
Mas desapegando-se de valores estéticos e de necessidade de noção (o que pode ser difícil), curtir a peça em toda a sua plenitude é um exercício prazeroso. Não são poucos os momentos hilários, recheados de piadas infames e situações constrangedoras.
Talvez, alguns minutos a mais faria bem a peça. Pelo menos para o público, ávido por mais um bom momento - a última, dos times, é imperdível. Mas não esqueçamos também do monólogo Acid Vagina e do Talk Show.
Porém, se falar mais estraga. O interessante é conferir a estranheza de perto.



2 Comentários:

Blogger Le Coupin disse...

Convida-me então! =)

14 de dezembro de 2007 23:21  
Blogger .F Marques disse...

gostei do fluxo da escrita, não vi a peça, mas me parece genial!
parabéns pelo blog!

17 de dezembro de 2007 19:21  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial