quarta-feira, 7 de novembro de 2007

O Mentiroso



O Mentiroso é uma adaptação de um texto italiano escrito há 250 anos atrás. Na época em que foi concebido, os valores eram outros, assim como os anseios da sociedade e era normal escrever tudo como comédia. Mas precisava mesmo chegar ao palco baiano tão bobinho?
Montado pelo Curso Livre de Teatro da UFBA, a peça parece ser essencialmente televisiva. Os que ocupam a posição de protagonistas são bonitos e fofinhos, enquanto os coadjuvantes são os não tão fofinhos assim. O humor é uma coisa meio Didi encontra Sai de Baixo.
No melhor (!) estilo novela das 6, o enredo gira em torno de casamentos e galanteios entre a alta sociedade. Lélio dos Humildes se aproveita dos feitos alheios para roubar o coração das virgens ricas. Nesse embalo, acaba se apaixonando verdadeiramente, enquanto se enrola cada vez mais nas suas próprias mentiras. Nesse contexto, brotam as personagens secundárias: o fiel Arlequim, seu pai, o futuro sogro, o amigo-rival...
O cenário é simplório por demais, assim como a trilha sonora e a iluminação, o que diminui muito as chances de se ter ao menos um verdadeiro espetáculo técnico. Sobra então um roteiro burocrático e previsível, com piadinhas famigeradas, difíceis de engolir, além de ser recheado de atuações insossas (com exceção da Colombina, a única a aproveitar os bons momentos da sua personagem). Bom pra dormir.

1 Comentários:

Blogger dieGo! disse...

Meu filho... era só dizer que é bizarra!

8 de novembro de 2007 18:36  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial