sexta-feira, 31 de agosto de 2007

Todas as cores do amor


Todo mundo sabe que a Irlanda é um país da Europa. E ponto, as informações param por aí. Pouco se sabe além, inclusive sobre a sua produção cinematográfica. Justamente por esse motivo, deve-se conhecer Todas as cores do amor, um filme de 2003 que surpreendentemente existe em dvd nas locadoras.
Fazendo uma alusão ao título original- Goldfish Memory, o roteiro é centrado na suposta idéia de que os peixinhos dourados só possuem 3 segundos de memória, logo, tudo é novidade para ele, a toda hora. Com os humanos, acontece o mesmo, a cada paixão renovada. As dores anteriores se apagam, e só o que importa é o novo.
A partir dessa suposição (e de inúmeras referências ao tal peixinho), um numeroso e simpático elenco encarna com graça e simpatia as personagens do enredo, tornando diversidade a palavra-chave da história.
Um professor quarentão fútil leva a vida encantando as aluninhas; uma jornalista lésbica sonha com uma vida conjugal ao lado de um grande amor; o seu amigo gay amorosamente independente se apaixona (e é correspondido) por um heterossexual com problemas de relacionamento, e mais um bom punhado de personagens de apoio que vão ganhando importância ao longo do desenvolvimento.
Se a história, leve e engraçada (chegando a apelar para um pastelão desnecessário, às vezes) não chegar a seduzir tanto o espectador, vale pela aura e imagens incríveis de Dublin- uma cidade belíssima que aparentemente sabe respeitar as diferenças (esqueçamos por um momento os conflitos sócio-políticos que permeiam a sua história). A trilha sonora surpreende também- é toda marcada por bossas novas de Tom Jobim, cantadas num sotaque bizarro. Uma delícia.

veja o trailer:

2 Comentários:

Blogger Woodstock disse...

awww parece ser cute, vou caçar em conquiste.

31 de agosto de 2007 19:15  
Blogger rick gentil disse...

muitolegal esse filme. lembro d quando ele entrou em cartaz, estava no falecido baiano de tenis, quando o cartaz de promoçao me chamou atençao e despertou meu interesse em vê-lo. acabbei vendo o filme um ano depois... mas eh realmente encantador. trata das variações de relacionamentos e sentimentos com uma simplicidade exemplar. cute and cult!

21 de setembro de 2007 10:40  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial