terça-feira, 31 de julho de 2007

The Painted Veil

Malditos distribuidores cinematográficos brasileiros e seus títulos nefastos e marketeiros. Mais uma vítima foi feita ao estrear em solo nacional. The Painted Veil (que originalmente seria O Véu Pintado) de John Curran (diretor de Tentação), ganhou a horrorosa alcunha de Despertar de uma paixão, nomezinho abstrato e simplório, para atrair casais apaixonados e desavisados aos cinemas.
O filme, interpretado por Edward Norton e Naomi Watts- também produtores da obra- é sim um drama romântico. Mas deveria interessar o publico pela sua história intensa (baseada num livro que já rendeu algumas outras adaptações para o cinema) e não pelo nome.
Ambientado na China rural da década de 20 (o que rende imagens absurdamente belas na tela), o filme inicia-se com o infectologista Walter Fane iniciando uma viagem desagradável com a sua esposa Kitty. Descobre-se o motivo por meio de flashbacks que vão se intercalando com a jornada do casal: ela, uma dama enfadada da aristocracia britânica aceita o matrimônio com ele por conveniência. Partem então para a Xangai vítima do imperialismo, onde ele trabalha. Decepcionada com a expectativa do seu novo lar, Kitt comete adultério com um amigo da família (Liv Screiber, atualmente marido de Naomi). Ao descobrir a traição da mulher, Walter candidata-se como médico em um povoado remoto vítima de um surto de cólera e como vingança, faz com que ela o siga. A partir dessa viagem, as personagens vão aprendendo a conviver e superar as dificuldades humanas e pessoais.
As atuações são realmente viscerais e a dupla não se utiliza dos exageros de atuação corriqueiros nos dramas americanos nos para isso. Talvez por ser um tanto extenso, o filme se perde um pouco durante a narrativa, mas recupera o interesse do espectador e termina de maneira plena, embalado por uma canção francesa de umedecer (discretamente, claro) as retinas.
Dá até vergonha de entrar na sessão de “DESPERTAR DE UMA PAIXÃO”, mas que vale o ingresso, vale.

4 Comentários:

Blogger Daniel Carvalho disse...

muito boa a resenha. me deu vontade de ver o filme.
massa peu. bem vindo ao vício do mundo blogeiro.

31 de julho de 2007 14:52  
Blogger Ramon disse...

filme bom. título (tradução) estranho, deveras. mas o filme é bom.

31 de julho de 2007 15:08  
Blogger fabioornelas disse...

É isso aí amigo! Sem contar que o título em português entrega muito da estória.

31 de julho de 2007 18:21  
Blogger angie_carangi disse...

amoooooor maior da minha vida!
sinto o amor pelo cinema em suas adoráveis palavras de sua visão acerca dele...

vontade de ver o filme embalada pelo sabor aguçado de uma crítica sua. não, não é pela naomi watts, viu? hahahaha

te amo!

parabéns pelo blog. pode me esperar sempree por aqui! hahaha

31 de julho de 2007 18:41  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial